A Terapia Multidimensional visa tratar de todos os assuntos que se prendem com a evolução da Alma ajudando ao reconhecimento da Unidade dentro de cada um de nós.

O coração do terapeuta multidimensional é usado como portal para facilitar a ascensão do cliente que se apresenta na sessão com diversos assuntos, os quais podem ser atendidos numa única sessão, devendo sempre ter em consideração que será realizado o melhor do ponto de vista da Alma do cliente, isto é, apontando sempre ao seu Bem Supremo. Diversos bloqueios que inibem ou atrasam o crescimento espiritual do cliente, podem ser tratados, nomeadamente, questões relacionadas com a vida amorosa, relacionamentos com familiares, questões judiciais pendentes, vida financeira, bem-estar físico e energético dos animais de estimação, limpeza energética de habitações, veículos e do ambiente de trabalho bem como diversos tipos de fobias, traumas e bloqueios de personalidade (ser muito fechado em novas situações ou com novas pessoas, procrastinação, maus hábitos alimentares entre outros).

A vida afetiva é um dos assuntos mais trabalhados no âmbito de uma terapia multidimensional. Fonte de felicidade para uns e infelicidade para outros, trata-se de um tema incontornável na vida de um ser humano que se quer sentir completo. Diversos problemas podem ser tratados relativos a este assunto tais como a incapacidade de demonstrar a outra pessoa os seus sentimentos e emoções, de apresentar a sua personalidade verdadeira perante outra pessoa, de se assumir como é, de assumir a sua identidade sexual, os seus gostos, a sua pessoa entre outros aspectos.

À semelhança do que postula o Dr. Michael Newton no seu livro A Viagem das Almas, a timidez é castradora da Alma, sendo por isso, um tema bastante recorrente no consultório de um terapeuta multidimensional. A timidez amorosa consiste num subtipo de um bloqueio maior –  a timidez social – e resulta da falta de aceitação de si mesmo o que causa o medo do julgamento dos outros e, por conseguinte, o medo de, muitas vezes, assumir perante outro um sentimento que quando exposto poderia iniciar um relacionamento. Já no caso de a pessoa se encontrar numa relação amorosa, os problemas não terminam. A falta de comunicação entre os membros do casal é um dos factores que podem minar a confiança dos parceiros e conduzir à sua ruptura. Nesse sentido, os Seres de Luz ajudam a harmonizar o relacionamento.

Para os estudantes, a Terapia Multidimensional pode igualmente resultar numa mais-valia dado que pode atenuar a sua ansiedade em vésperas de exames nos seus estudos liceais ou académicos, limpar a sua procrastinação no que concerne aos estudos, estimular a motivação de aprender mais ou, até mesmo, confiar mais em si mesmo aquando da realização de alguma prova de aferição relacionada com a entrada em alguma actividade (exames de código da estrada, exame de condução, provas psico-técnicas ou físicas). Poderá no caso de atletas e desportistas ajudá-los a não colocarem tanta ênfase nos resultados obtidos e a realizarem as suas práticas com mais prazer e menos pressão, ajudando-os a entrar mais vezes em estado de fluxo.

No que concerne à abertura dos caminhos financeiros, esta terapia holística ajuda o cliente ao reconhecimento da existência da Lei da Abundância no Universo e convida-o a entrar num estado mental mais alinhado com a consciência dessa mesma lei, desafiando-o a transformar algumas das suas crenças limitadoras em possibilidades, incluindo de criação de novos negócios através da identificação dos seus dons inatos e das suas potencialidades, no sentido de servir melhor a si mesmo e aos outros de uma forma ética e responsável ou, de igual modo, explorar, por conta de outrém, as suas valências e conhecimentos num determinado campo do saber.

A Terapia Multidimensional proporciona sessão após sessão o retorno à Unidade e, com essa consciência, a auto-confiança nasce de forma espontânea e natural dado que a pessoa se identificará, inevitavelmente, como sendo uma fagulha do Fogo divino da Fonte que arde dentro do coração de cada Ser através da sua Chama Trina. Ela se verá como canal do Ser Maior que faz morada no coração de cada um de nós, resplandecente em cada momento, esperando a nossa tomada de consciência de quem nós realmente Somos. Com a tomada dessa consciência da nossa divindade, um bálsamo de Esperança e Paz é derramado sobre o nosso espírito que o passa a reconhecer como algo nativo em si mesmo. A auto-estima decorre directamente do facto de nos sentirmos amados por nós mesmos, sendo esse, obviamente, um dos objetivos da terapia e, ao mesmo tempo, um meio e um fim em si mesmo. Vida após vida, deveremos amar-nos a nós mesmos cada vez mais, nunca esquecendo o 2º mandamento crístico:

Amarás ao próximo como a ti mesmo.

Muitas vezes, esquecemos este mandamento quando nos lembramos mais do próximo que de nós mesmos e, de igual forma, estaremos a desrespeitar este mandamento. Por demasiadas vezes, mães que se esqueceram de si mesmas enquanto esposas, mulheres e profissionais, se esquecem de si mesmas, de se cuidarem, se mimarem e de se amarem, colocando os filhos num patamar demasiadamente acima do seu, pagando com isso, elevadas consequências, entre as quais, negligenciarem a sua saúde o que ocasiona doenças, negligenciarem a sua forma física e sua aparência o que poderá dar azo a traições por parte do seu marido, namorado ou companheiro ou, tão simplesmente, descaso e perda de interesse pelo desgaste natural da relação.

Cura dos medos

O medo é resultado da falta de amor. Onde não existe o amor, existe o medo. E onde existe o medo, existe a raiva, a estratégia do ataque preventivo no caso de personalidades agressivas. Uma personalidade agressiva é o resultado de uma adaptação a um contexto onde o medo impera. Somos convidados a assistir a esse fenómeno tanto numa escala familiar com maus relacionamentos entre nós e os nossos familiares quanto numa escala internacional entre países e culturas com o tema do terrorismo bem presente nos meios de comunicação. A verdadeira coragem nasce naquele que “dá a outra face”, isto é, que demonstra perante o agressor que dispensa a sua espada e a atira para o chão. Essa atitude de abandonar as armas demonstra uma infalível coragem de vencer o medo, não num sentido de se render ao adversário, mas sim de se render à Paz que nesse guerreiro habita. A máxima coragem nasce de um coração transbordante de amor que não se rende ao medo. A Terapia Multidimensional abre a consciência do cliente ligando-o às verdades universais e intemporais, residentes no seu Eu Superior.

O medo nasce também da ignorância espiritual, da confiança cega nos sentidos, na ilusão da  maya da fisicalidade como postula Deepak Chopra. O medo surge muitas vezes da projecção no outro dos nosso lado sombra que tem vontades e desejos reprimidos de destruição bem como julgamentos negativos sobre os outros.

Um dos medos mais comuns é o medo de falar em público como nos casos de estudantes que rejeitam a oportunidade de apresentar um trabalho na escola ou na faculdade, de um profissional que recusa a oportunidade de fazer uma apresentação de uma ideia ou de um novo produto perante os seus pares ou um artista que rejeita convites para dar um espectáculo. No âmbito da Terapia Multidimensional, o terapeuta multidimensional vai oferecendo novas perspectivas e paradigmas de como encarar esse novo desafio bem como pode, eventualmente, receber mensagens dos Seres de Luz daquilo que realmente o aflige a um nível inconsciente e que o impede de assumir o desafio. O medo está, em geral, associado com complexos de inferioridade e baixa auto-estima.

Limpeza de programações e promessas negativas

Quando afirmámos algo com grande veemência e energia emocional, estamos a dar uma ordem explícita ao Universo e à mente subconsciente, que o irão executar, atraindo situações e pessoas com a mesma vibração da emoção com que foi dito. Se é algo positivo tal como “Vou-me tornar o melhor trabalhador à face da Terra e arredores!” vamos atrair situações em que veremos o nosso mérito profissional reconhecido. Se, por outro lado, é algo castrador tal como “Os bancos e os políticos são corruptos! Nunca mais vou acreditar nos bancos e nos políticos!” atrairemos situações em que, de quando em quando, seremos confrontados com perdas inesperadas de capital nas nossas contas bancárias através de taxas escondidas ou um aumento inesperado de impostos e da inflação. Isso acontece porque atraimos aquilo em que acreditamos e que esperamos – Lei da Expectativa. Aquilo que afirmamos com grande emoção  e sentimento tem o mesmo poder energético de uma oração.

Se após o término de um relacionamento por traição de um companheiro, a companheira afirma com grande raiva “Nunca mais vou confiar nos homens! Os homens são todos infiéis!”, esta terá acabado de fazer uma promessa sem se aperceber. Ela acabou de prometer que nunca mais irá confiar nos homens o que irá, inevitavelmente, trazer-lhe amplos obstáculos no estabelecimento de novos relacionamentos afectivos, no futuro, ainda que ela já se tenha esquecido da frase, eventualmente proferida, há um ano atrás, dez ou trinta anos atrás, ou até mesmo, numa encarnação passada, dado que essa afirmação fica gravada no seu corpo mental inferior. o qual sobrevive após o desencarne do corpo físico e etérico.

Limpeza de pactos

Na Luz não existem pactos. Nenhuma entidade de Luz fica “agarrada” a alguém para o obrigar a fazer o que quer que seja. A Luz e todo o Ser de Luz respeitam integralmente a Lei do Livre Arbítrio. No entanto, quando a pessoa envereda por caminhos que ferem o livre arbítrio da sua Alma e de outras através de magias negativas, pode ficar comprometida através de pactos que tenha feito com entidades de baixa vibração em troca de dinheiro, sexo e poder. Esses pactos podem-se arrastar por várias encarnações comprometendo gravemente a evolução espiritual da Alma que tem, já de si, um longo caminho a percorrer (centenas de milhares de anos ou, até mesmo, milhões de anos) até atingir a Iluminação. Normalmente, esses pactos trazem acopladas obsessões por parte de entidades que, outrora, eram escravas mas que mais tarde passarão a ser os senhores dos obsidiados. Esses pactos, assinados, consciente ou inconscientemente, pelos mais desavisados que não enxergavam além da satisfação imediatista dos seus egos, vícios e sentidos, podem ser rompidos numa sessão de Terapia Multidimensional se o seu Eu Superior para tal der autorização. Normalmente, é dada autorização quando a pessoa já aprendeu a lição. Caso contrário, terá de continuar refém das suas escolhas do passado por mais algum tempo até que o sofrimento lhe traga uma dose maior ainda de humildade, busca espiritual e necessidade de redenção.

Limpeza de contratos kármicos

Um contrato kármico consiste num acordo espiritual realizado entre duas ou mais Almas quando ainda estão na fase de planeamento da sua próxima encarnação e que prevê a aprendizagem de determinadas lições que poderão implicar maior ou menor grau de sofrimento através da interação entre as mesmas quando estiverem novamente encarnadas. Os contratos kármicos podem ser celebrados de forma a ajustarem-se a diversos papeis familiares, sociais, profissionais ou afectivos.

Por exemplo, uma Alma pode assinar um contrato kármico com outra em que uma fará o papel de pai e a outra de filho. Foi combinado nesse acordo que o pai teria um comportamento extremamente exigente e autoritário como forma de compensar a tendência a um estilo de vida de total libertinagem e abuso dos sentidos perpetrados pelo espírito do seu filho ao longo de várias vidas passadas. Assim, nesta vida atual, segundo o contrato, é suposto o pai ter uma grande firmeza e presença na educação e formação moral do seu filho. O pai, neste mero exemplo, pode estar também implicado em remissão de karmas anteriores dado que em vidas passadas foi um progenitor demasiado individualista, preocupado apenas consigo mesmo, desligado completamente das suas responsabilidades familiares e que vem, nesta vida, com a ajuda deste filho de comportamento obstinado e rebelde, aprender a importância de estar presente na formação moral dos seus filhos, tendo para isso, de abdicar de alguns confortos materiais que a sua presença mais alongada no escritório poderia traduzir em termos salariais.

Assim, neste exemplo, o pai vem ajudar o filho a tornar-se nesta vida mais responsável e moralmente mais equilibrado porque lhe vai restringir o acesso aos gozos desmesurados a que se entregou em vidas passadas. Já o filho, por seu turno, vem ajudar o pai, a dar mais importância à família e abdicar do seu demasiado confortável individualismo, praticado ao longo de várias vidas passadas.

Se ambos já tiverem aprendido a lição, os Seres de Luz poderão com a autorização da Alma (Eu Superior) rescindir o contrato. Assim, após a sessão de Terapia Multidimensional, o filho poderá reparar que o pai ficou muito mais brando, menos autoritário e exigente e o pai, por seu turno, poderá reparar que o filho apresenta uma maior maturidade o que o vem descansar mais e lhe permitirá afrouxar o controlo rigoroso que antes exercia sobre ele e confiar mais na sua capacidade de gerir a sua própria vida.

Limpeza de votos

Outros dos serviços prestados pela Terapia Multidimensional, por vezes, designada de TM ou TMD como forma de abreviatura, é a limpeza de votos realizados nesta vida ou vidas passadas.

Alguns dos votos são o voto de fidelidade eterna como acontece na celebração de matrimónios no âmbito de determinadas religiões em que os noivos trocam juramentos de amor e fidelidade eternas dado que nessas religiões acreditam que só se vive uma vez e que, após casados na vida na Terra, continuarão casados como desencarnados no umbral e, mais tarde, nas dimensões superiores. Acontece, por vezes, que isso interfere no livre arbítrio das Almas quando decidem ter novas encarnações e nessas novas encarnações necessitam de interagir ao nível amoroso com outros espíritos que não aquele com quem casou numa ou várias de suas muitas vidas. Para as Almas serem verdadeiramente livres, estes votos podem ser rescindidos durante uma sessão de Terapia Multidimensional.

O voto de castidade é igualmente limitador no exercício de livre arbítrio dado que quando foi contraído fazia sentido num determinado contexto religioso, cultural ou espiritual no passado dado que a pessoa pode ter pertencido a uma ordem religiosa, filosófica ou espiritual que o impunha, pode ter sido pela exigência de uma dada profissão ou no âmbito de um movimento religioso ou espiritual a que a pessoa aderíu. Se esse voto não for rescindido, podem acontecer problemas de frigidez na mulher ou impotência no homem, dado que em novas encarnações podem não conseguir ter uma vida sexual saudavelmente livre de limitações com o seu parceiro ou parceira devido à existência de padrões de programação a serem executados a nível inconsciente da mente, derivados de vidas passadas. Uma consulta de regressão de vidas passadas pode levantar um pouco o véu e trazer mais pormenores a essa questão num caso específico. No entanto, tal não é necessário, para que os votos sejam limpos uma vez que nesta vida já não fazem sentido dado que a Alma normalmente procura um novo tipo de experiência nesta encarnação.

Outro dos votos que pode comprometer a liberdade de escolha de um novo caminho para a Alma é o voto de celibato. Certas religiões, seitas e ordens filosóficas impõem a todos ou apenas a alguns membros o celibato. Normalmente, este costume está ligado à necessidade de um membro que queira realmente aspirar a cargos superiores numa organização, sendo por isso que se deverá dedicar por completo à sua aspiração sendo, portanto, incompatível com a comunhão com outra pessoa ou uma vida de família.

Por exemplo, é normal na tradição do Hinduísmo, que um verdadeiro buscador da Iluminação deseje seguir um caminho mais asceta e tornar-se um brahmacharya ou uma brahmacharini. Os monges budistas seguem o mesmo caminho. No entanto, a decisão dessas pessoas está firmemente alicerçada na vontade de evolução espiritual a par do programa de encarnação específico que a Alma deles escolheu nessa vida.

Quando a Alma vem experimentar uma vida que implique a existência de relacionamentos afectivos após uma vida ou várias vidas de celibato, poderá experimentar algumas dificuldades no relacionamento com outras pessoas a nível afectivo. Essa pessoa poderá, por exemplo, dizer numa consulta de Terapia Multidimensional que tem muitos amigos e amigas e uma vida social intensa mas que mesmo assim não consegue apaixonar-se por ninguém ou sentir atração. Poderá também sentir a um nível inconsciente um enorme medo de iniciar um relacionamento dado que sente que poderá estar a cometer um grande erro embora, ao nível consciente, não consiga encontrar uma razão válida para que tal acção seja considerado um erro.

Para além da limpeza dos votos de castidade, os Seres de Luz ocupam-se também da limpeza de votos de pobreza. Em algumas ordens de monges e freiras, é ordenado aos seus membros que façam o voto de pobreza. Esses membros não deverão possuir coisa material alguma excepto a minimamente indispensável à sua saúde e vida. Tal entende-se como o objetivo de se libertar do apego às coisas passageiras da Terra e se dedicar de corpo e alma à busca da sua divindade.

Outros dos votos comuns assumidos em vidas passadas é o voto de obediência. Este voto é comum quando o cliente de Terapia Multidimensional pertenceu a ordens religiosas e militares. Este voto poderá criar restrições na forma como a pessoa se sente autónoma e capaz de tomar as suas próprias decisões. Poderá gerar um complexo de inferioridade que implicará a rejeição contínua de cargos de autoridade impedindo a progressão profissional, por exemplo.

Por último, temos o voto de solidão. A pessoa pode ter, numa vida passada, assumido este voto por vários motivos. Um deles pode ter sido a imposição por parte de uma determinada ordem religiosa ou espiritual. Outro, pode ter sido por motivações políticas relacionadas com exílios. Ou ainda, pode ter sido, por determinação própria como voto de protesto contra um determinado grupo, família ou comunidade como forma de punição. Quando a pessoa assumíu este voto numa vida passada, na vida actual pode ter de lidar com o isolamento social e as nefastas consequências para a vida profissional e amorosa que daí decorre.

Cura de traumas

Quando um trauma acontece, uma parte da nossa energia é retirada formando uma parte de nós que agora está separada. Essa parte da nossa energia tem agregados funcionalidades que agora não mais vamos poder fazer uso. Com o objetivo de nos tornar novamente “inteiros”, os Seres de Luz vão localizar essas partes da nossa energia, curá-las em naves-hospital ou outros lugares do plano astral e reintegrá-las em nós, novamente, porém com a aprendizagem que o trauma nos deixou mas sem as marcas emocionais que limitariam as nossas escolhas do presente.

Para entender melhor o conceito, darei um exemplo de um homem que vai caçar na floresta. A certa altura, é atacado de surpresa por um javali que emerge da densa folhagem sem lhe dar tempo para reagir e lhe arranca um pouco da barriga da perna fugindo após o caçador ter dado um tiro para o ar para o afugentar. O caçador está gravemente ferido e toma consciência de que a perna poderá começar a ficar infectada de diversos microrganismos patogénicos nas próximas horas. Dado que não tem acesso a cuidados médicos nas proximidades, ver-se-á obrigado a cortar a sua perna pelo joelho para não afectar o corpo por inteiro devido a ter começado a gangrenar. Graças a essa audaz e corajosa decisão, conseguirá salvar a sua vida. Porém, ficará impossibilitado de se locomover e terá perdido a sua perna. Terá ficado sem a funcionalidade de andar. É exatamente isto que acontece em termos psicológicos com uma pessoa que sofre um trauma com algumas leves diferenças, claro está, em relação a um traumatismo físico. Para que a mente humana não fique comprometida no seu todo, a Alma isola a parte doente no porão escuro do inconsciente da mente até que alguém – um médico ou um Ser de Luz – vá lá com uma lanterna ao porão, encontre essa parte perdida, a restaure e a reintegre de forma que o todo possa contar novamente com a funcionalidade que perdeu.

Existem diversos tipos de traumas e que dependendo da forma como a pessoa reagíu, da idade em que ocorreram e das circunstâncias atenuantes ou agravantes, podem deixar cicatrizes psicológicas de maior ou menor gravidade. Poderão ser traumas relacionados com abuso sexual ou violação que poderão impossibilitar a pessoa de estabelecer relacionamentos saudáveis sendo que, em muitos casos, a vítima poderá atrair companheiros no mesmo padrão.

Poderão ser traumas relacionados com bullying na infância ou adolescência que afetarão dramaticamente a pessoa reduzindo a sua auto-estima e auto-confiança. Outros traumas  são decorrentes de brincadeiras aparentemente inocentes que tiveram consequências psicológicas nefastas tais como obrigar alguém a engolir pequenos répteis e aracnídeos vivos, fechar num armário escuro com pouco espaço, empurrar e segurar de seguida alguém do terraço de um arranha-céus de 300 mts de altura, fechar alguém à chave às 3:00 da manhã dentro de uma casa assombrada ou cemitério ou pregar um susto usando uma máscara assustadora à noite no silêncio após ver um filme de terror.

Poderão também estar relacionados com ataques de animais tais como aves ou mamíferos (cães nos mais frequentes), acidentes de viação bem como maus-tratos físicos e verbais em público.

A vantagem da Terapia Multidimensional em relação à prática de uma regressão a vidas passadas é que o paciente não tem de reviver o terror na sua mente novamente. Isso não invalida que em algumas sessões não possam vir imagens ao consciente, porém a pessoa, estará sempre ciente que está num ambiente seguro, amoroso e acolhedor.

Cura da vítima interior

Por vezes, no âmbito de uma consulta de Terapia Multidimensional, o paciente coloca-se numa posição de vítima, de alguém a quem o mundo, Deus, a sociedade ou os pais devem imenso. Essa pessoa está a usar de um paradigma que não reforça a sua verdadeira identidade divina mas apenas lhe dá um certo conforto temporário sendo que o preço da inércia dessa pessoa se desvelará demasiado caro se não o alterar. No Universo inteiro não existem vítimas. Existirem vítimas no Universo significaria que não existiria Justiça Divina e se não existisse Justiça Divina, não poderia haver Deus. Tal como numa sala de tribunal, quando um crime é exposto perante o juíz, todos as testemunhas de defesa e acusação devem ser ouvidas e o crime deverá ser julgado num plano o mais alargado possível de forma a aferir todas as devidas consequências do mesmo para todos os envolvidos, directa e indirectamente.

Quando a pessoa se coloca no papel de vítima, ela abdica do seu poder pessoal para poder modificar a sua realidade atual para uma realidade mais feliz. A Terapia Multidimensional ajuda a pessoa a recuperar a sua responsabilidade (responsability ou response ability – capacidade de responder perante uma dada situação). Ao assumir a responsabilidade pela sua situação atual, a pessoa substitui a falsa identidade de uma vítima indefesa perante as agruras do mundo pela de uma Alma imortal, herdeira de Deus, que se permite experienciar o jogo da encarnação atual de uma perspectiva superior.

Cura de depressão

A depressão resulta de uma raiva voltada para dentro. Há pessoas deprimidas que revelam a sua depressão através de uma irritabilidade constante e outras que a revelam através de uma apatia extrema, totalmente ausente de emoções positivas. Embora o Reiki se revele uma terapia sobremaneira eficaz quando realizada por tempo suficiente (recomendo 42 dias seguidos de Reiki) sobre um paciente com depressão, a Terapia Multidimensional também poderá ajudar a recuperar quando a depressão tem origem em circunstâncias negativas pontuais tais como a perda de um emprego, de uma casa ou de um relacionamento e não em situações crónicas em que a depressão surge como algo que dura há mais de 10 anos e assume quase um estilo de vida e está instalada há tanto tempo que passa a fazer parte da própria personalidade e identidade da pessoa derivada da forma negativa como se vê a si própria e ao mundo.

Cura de ataques de pânico

Por vezes, ataques de pânico são gerados quando uma memória vem à superfície do inconsciente para o consciente derivada de uma situação que servíu de base para reavivar algo semelhante que a pessoa vivenciou no momento em que se deu o trauma nesta vida ou vidas passadas. Esse trigger pode ser um cheiro, uma situação, uma pessoa ou uma frase.

Esse tipo de ataques de pânico podem ser tratados com Psicologia, Psicoterapia, Terapia Multidimensional, Mesa Radiónica, Cura Quântica Estelar ou outras terapias. Porém, existem casos em que os ataques de pânico não são provenientes de um memória do espírito da pessoa mas sim de um obsessor que a pessoa traz consigo, chamado normalmente de “encosto”. Nesse caso, o paciente não está a sentir um medo extremo seu mas o medo extremo do espírito que se encontra a obsidiá-lo na sua aura. Como os Seres de Luz podem fazer o encaminhamento dessa entidade para a Luz, não são muito difíceis de resolver.

Sensações após a terapia

Normalmente, após uma sessão de Terapia Multidimensional o paciente sente uma sensação de maior paz e leveza interior, de um estado de graça. Essa sensação dura, em média, cerca de 3 dias e embora a pessoa regresse ao normal, a cura que a levou lá à terapia já se operou e a pessoa não volta a cair tão profundamente no estado negativo em que se encontrava antes e já conseguirá vislumbrar a sua realidade com um outro olhar com mais Fé e Esperança no futuro.

Sessão após sessão, a pessoa sentir-se-á cada vez melhor e mais em Paz.

Cirurgias espirituais

Os Seres de Luz são também capazes de realizar cirurgias sobre o corpo astral do paciente o que se irá repercutir mais tarde a nível físico. Por outras palavras, eles alteram a informação do DNA de cada célula de um órgão doente e aumentam a sua vibração restaurando a saúde do deva daquele órgão. Quando as células daquele órgão terminarem o seu ciclo de vida (algumas células duram algumas horas ao passo que outras duram 6 meses), as novas células já conterão a nova informação saudável. Os Seres de Luz fazem também transplantes de órgãos saudáveis colocando-os no lugar dos órgãos doentes no corpo astral. Não raras vezes, a pessoa que foi submetida a uma cirurgia física a uma parte do seu corpo, sente essa parte ser “mexida” pelos Seres de Luz ainda que essa cirurgia tenha sido há mais de duas décadas antes.

Obviamente, a cirurgia espiritual realizada na Terapia Multidimensional não deve ser nunca considerada como substituto de um acompanhamento médico ou mesmo em substituição de uma cirurgia física. Deve ser vista antes como um complemento. Da mesma forma, também não deve ser considerada equiparada às cirurgias espirituais realizadas por médiuns de cura  que normalmente incorporam médicos do plano astral em centros espíritas como é o caso do magnânimo trabalho realizado pelo venerável médium João de Deus em Abadiânia no estado de Goiânea no Brasil.

Os Seres de Luz limpam também o corpo astral de miasmas – informação de doenças bem como de larvas astrais.